Boia elétrica e boia mecânica: o que você precisa saber

As bombas d’água estão presentes em praticamente todos os condomínios, casas, indústrias e comércios em geral. Com papel importante no momento do lazer, banho e até emergências, os síndicos e administradores devem ficar atentos a esses pequenos dispositivos. 

Juntamente com as bombas são utilizados outros equipamentos essenciais nos grandes e pequenos reservatórios: as boias de nível. Como muitos já sabem, as caixas d’água ficam no alto das casas ou prédios, e para enchê-las é necessário “bombear” toda a água. 

Como uma maneira prática e inteligente para evitar vazamentos nos reservatórios, são instaladas as boias de nível, que interrompem o abastecimento automaticamente ao alcançarem a quantidade de água estabelecida. 

Porém, além de se preocupar com os problemas mais comuns nas motobombas, os síndicos também devem ficar de olho na escolha das boias de nível. O dispositivo está disponível no mercado em dois formatos: boia elétrica e boia mecânica. 

Estes podem ser vilões que ficam escondidos durante as vistorias dos zeladores dos condomínios, por exemplo. Por isso, é importante entender as especificações, necessidades e possíveis problemas de cada formato. 

Boia mecânica

Se você já abriu uma caixa ou reservatório de água, provavelmente você viu uma boia de nível do tipo mecânica por lá. Esse modelo é formado por um engate, uma haste e uma bolinha de plástico, e é um dos mais comuns no mercado. É essa bolinha que torna o trabalho da boia efetivo, uma vez que ela flutua sob a água. Ao subir e descer, ela abre ou fecha a passagem dos líquidos para dentro do reservatório. 

Esse tipo de boia de nível é muito indicada para os reservatórios que têm preenchimento constante de água (como cisternas), e são instaladas diretamente na “luva” da caixa, ou seja, no local por onde entra água. Por este motivo, uma das desvantagens da boia mecânica é que a quantidade de água no reservatório fica limitada a altura da “luva”, pois o dispositivo impede que a água suba. Normalmente, as caixas utilizam entre 60% e 80% de sua capacidade. 

Apesar de serem muito utilizadas e ter um valor mais em conta, as boias mecânicas também precisam de atenção. Os problemas de desgaste dos materiais são comuns e podem causar diversas questões para o morador, síndico ou administrador. 

Esse desgaste é silencioso, mas acaba interrompendo a entrada de água na cisterna e, ao mesmo tempo, liberando a saída das reservas pelo ladrão. Situações como esta podem trazer muitos prejuízos financeiros e até ambientais, uma vez que o desperdício de água aumenta muito. 

Para evitar estas questões, o condomínio ou empreendimento deve orientar o zelador ou responsável a conferir os materiais com frequência. A manutenção e prevenção deve ser realizada mensalmente por uma empresa especializada, como a KSE Ambiental. 

Boia elétrica ou automática

Estes são os modelos ideais para serem utilizados com as bombas d’água. Diferente das boias mecânicas, estes dispositivos funcionam por meio de um sensor que identifica a quantidade de água no reservatório. 

Ou seja, este tipo de boia consegue regular a necessidade de iniciar e também de interromper o abastecimento na caixa d’água. Assim, a boia elétrica garante uma dupla função, se tornando uma das vantagens principais deste dispositivo. 

Apesar de melhorar o aproveitamento do reservatório, evitar o desperdício de água e não consumir tanta energia, as boias elétricas precisam de um cuidado especial, afinal, unem água e eletricidade no mesmo espaço. 

Os principais problemas com este tipo de equipamento é a pane na bomba d’água. Por exemplo, o motor é ligado e a água é enviada para o reservatório. Com a boia elétrica danificada, não é identificado o momento de corte do abastecimento. Assim, pode ocorrer o superaquecimento, danificação da tubulação e queima da bomba d’água. 

 

Para manter as boias de nível funcionando perfeitamente e também evitar possíveis problemas com as motobombas em sua casa ou empreendimento, procure uma ajuda especializada. A KSE conta com uma equipe profissional preparada para realizar a manutenção e limpeza preventivas em motobombas

As visitas são realizadas a cada 15 dias, e quando na necessidade de conserto, o cliente paga apenas pela reposição das peças. Todos os serviços possuem garantia de 3 meses e atendimento de emergência 24 horas. Fale conosco e evite problemas em seu condomínio e empreendimento! 

 

CONDOMÍNIO
SÍNDICO